Dia Mundial contra a Hepatite terá ação de prevenção em Campinas

hepatiteNo Dia Mundial contra a Hepatite, celebrado nesta quinta-feira (28), médicos farão um ato de orientação e prevenção às hepatites virais na Praça Rui Barbosa, atrás da Catedral Metropolitana de Campinas (SP).

Na ação, realizada em parceria com ONG Terra das Andorinhas das 10h às 14h, os interessados poderão obter informação sobre como e onde realizar exames e detalhes sobre a doença. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) existem 400 milhões de pessoas infectadas com o vírus da hepatite B ou hepatite C  em todo o mundo, 10 vezes do que a quantidade de pessoas infectadas com HIV.

No Brasil, apenas com o vírus C, cerca de três milhões de pessoas já foram infectadas, o que daria para encher 50 estádios do Maracanã. A doença é a principal causa de transplantes de fígado, respondendo por 40% dos casos. O vírus pode ainda causar cirrose, câncer de fígado e a morte do paciente.

Campinas registrou 8.516 casos de hepatite entre 2000 e julho de 2016

O mais grave é saber que apenas uma a cada 20 pessoas infectadas sabe que é portadora do vírus da hepatite. Segundo a médica infectologista Cláudia Lourenço, do programa municipal de DST/Aids e hepatites virais, apenas em Campinas foram registrados 8516 casos entre 2000 e julho de 2016.

A transmissão da doença pode acontecer quando se compartilham utensílios como aparelhos de barbear, alicate de unha ou cutícula, seringas e também quando se usa material não esterilizado na colocação de piercing, por exemplo.

“Os vírus da hepatite B e C são transmitidos através do sangue contaminado, pelo compartilhamento de agulhas e seringas, por relações sexuais desprotegidas e de mães infectadas para os recém-nascidos. Muitos casos não são registrados e esse é um problema mundial. Sem contar que a maioria das pessoas que têm o vírus não sabe da contaminação”, lamenta a infectologista.

Ela explica que de cada 10 pessoas contaminadas com o vírus do tipo C, apenas duas serão curadas de forma espontânea. Os outros 80% podem acabar se tornando doentes crônicos e precisar, inclusive, de um transplante no fígado. Hoje a principal causa de cirrose e transplante hepático é a hepatite C, ultrapassando, inclusive, os casos causados pelo excesso de álcool.

Apenas uma a cada 20 pessoas infectadas sabe que é portadora do vírus da hepatite

“Infelizmente não temos vacina para a hepatite C, mas o SUS fornece medicamentos eficazes de tratamento, que oferecem possibilidade de cura de até 95% dos casos. Por isso é importante fazer o diagnóstico. Se a gente consegue tratar precocemente, não evolui para cirrose e tem menos risco de câncer de fígado por hepatite e o paciente também não vai para mesa de transplante”, ressalta a médica.

Já a hepatite B pode ser prevenida com a aplicação de vacina. Em Campinas, qualquer pessoa com idade até 49 anos pode ser vacinada, mas a médica lembra que é preciso tomar as três doses.

“Algumas pessoas esquecem de tomar as outras doses, mas é preciso tomar as três doses para a imunização completa”, ressalta a infectologista.

Temos uma vacina contra hepatite B e tratamentos eficazes para a hepatite C com cura em até 3 meses”
Margaret Chan, diretora da OMS

Tratamento
A médica Margaret Chan, diretora da OMS acredita que é hora de o mundo dar uma resposta efetiva a este problema. Segundo ela, com o tratamento correto, é possível se livrar da hepatite em dois ou três meses

“O mundo tem ignorado hepatite e é hora de virar uma resposta global contra esta doença semelhante ao combate de outras doenças transmissíveis, como o HIV e a tuberculose. Temos uma vacina contra hepatite B e tratamentos eficazes para a hepatite C com cura em até 3 meses”, ressalta a diretora da OMS.

Em Campinas, quem quiser fazer o teste para saber se já foi contaminado por algum vírus causador de hepatite pode ir até Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Centro, na rua Regente Feijo 637, ou no CTA Ouro Verde, na rua Rui Rodrigues 3334. Em caso de dúvidas, os moradores podem ligar para o telefone 3226-7475.

Testes rápidos
No próximo sábado (30), das 10h às 20h, acontecerá no Polo Shopping Indaiatuba e Shopping Jaraguá, a campanha Hepatite C, você sabe se tem?  A ação acontecerá numa união de esforços dos clubes do Rotary atuantes na cidade de Indaiatuba e a OSC Gabriel.

O movimento pela Hepatite Zero é uma iniciativa da  Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite (ABPH) que pretende detectar precocemente casos de hepatite C. A campanha irá disponibilizar gratuitamente 400 testes rápidos para detecção da hepatite C a cada shopping.